Encontre o que você precisa agora, no seu bairro.

Botafogo marca no último minuto, empata com Sergipe e avança para a segunda fase da Copa do Brasil

Alvinegro joga mal, mas pressiona no fim, e Adryelson garante a classificação no apagar das luzes; jogo termina em confusão e agressão

Divulga pra geral:

Foi com emoção. Com gol no último minuto de jogo, o Botafogo empatou com o Sergipe em 1 a 1 e garantiu uma classificação suada para a segunda fase da Copa do Brasil, nesta quinta, no Batistão. O time da casa foi superior em boa parte do jogo, mas perdeu o gás faltando cerca de 15 minutos para o final da partida. O Alvinegro passou a pressionar, e o gol veio aos 54 minutos do segundo tempo, em lance que gerou revolta no Sergipe por conta de três escanteios, sendo o último deles depois do minuto 54, o último dos nove de acréscimo dado pelo árbitro. O apito final foi repleto de cenas lamentáveis de agressão contra o árbitro e até contra o técnico Luís Castro, que escapou por pouco.

Agressões e cenas lamentáveis no fim

Logo no apito final, o campo foi tomado por cenas lamentáveis. O árbitro Braulio da Silva Machado foi agredido pelo presidente do Sergipe, Ernan Sena. Torcedores invadiram o campo e tentaram agredir o técnico Luís Castro.

Alvinegro joga mal, mas pressiona no fim, e Adryelson garante a classificação no apagar das luzes; jogo termina em confusão e agressão
Presidente do Sergipe agride o árbitro da partida.

Perri brilha

O goleiro Lucas Perri foi um dos principais nomes do jogo. Foram pelo menos três defesas em momentos de um contra um. Nos acréscimos, foi até a área do Sergipe para tentar desviar em cobrança de escanteio e quase marcou de cabeça.

Quase sobrou para Castro

Torcedores invadiram o gramado e tentaram agredir o técnico do Botafogo, Luís Castro.

Primeiro tempo

A etapa inicial da partida teve um dono: o Sergipe. A equipe do técnico Rafael Jacques foi quem apresentou mais perigo e volume de jogo nos primeiros 45 minutos. O Botafogo teve dificuldades no último terço do campo, mas não foi apenas o setor ofensivo que não funcionou. Além da desorganização na frente, a equipe de Luís Castro também não foi bem defensivamente e apresentou espaços para o adversário atacar. O Sergipe foi acumulando chegadas ao longo do jogo. Aos 38, Ronan desperdiçou chance clara, de cara para o gol. Aos 46, Augusto Potiguar marcou lindo gol de falta e colocou a equipe da casa na frente no placar – e de maneira merecida. A Central do Apito apontou um um pênalti não marcado para o Botafogo aos 42, quando Dida atingiu Gabriel no rosto ao sair do gol.

Segundo tempo

Na volta do intervalo, o Sergipe manteve a mesma pegada e seguiu pressionando o Botafogo, que ainda não conseguia se encontrar em campo. A situação só passou a ser mais positiva para o Alvinegro faltando aproximadamente 15 minutos para o fim do jogo, quando a equipe da casa perdeu o gás e passou a se defender. A partir daí, foi pressão do Botafogo e jogo de ataque contra defesa. Perto do nono minuto de acréscimo, o time de Luís Castro teve três escanteios marcados a favor em sequência, o último deles após o último minuto acrescentado pelo árbitro. E foi aí que Adryelson marcou o gol de empate e garantiu a classificação botafoguense. O jogo terminou com agressões e confusão.

Próximos compromissos

Com a classificação, o Botafogo encara o Brasiliense na segunda fase da Copa do Brasil. A equipe Luís Castro volta a campo no domingo para encarar o Resende, às 16h (horário de Brasília), em Cariacica, pelo Campeonato Carioca. Já o Sergipe joga também no domingo, às 16h (horário de Brasília), contra o Fluminense-PI, pela Copa do Nordeste.

Seja o primeiro a saber

Cadastre-se e receba em primeira mão as informações do seu clube de coração

Outras notícias sobre Botafogo